quarta-feira, 19 de setembro de 2007

RELICÁRIO – OS GRANDES COMUNICADORES


Grandes histórias nunca morrem. Grandes comunicadores também não. Verdadeiras lendas vivas ainda fazem parte da comunicação ratificando o sucesso como tesouros da história para sempre.

Nascido no Rio de Janeiro, numa família de imigrantes de classe média, sua maior motivação era batalhar por uma vida melhor. Determinado a ganhar dinheiro, Senor Abravanel apostou em seu maior dom: a comunicação.
Este é Silvio Santos, um empresário precoce, que foi camelô, animador, radialista. Usou de seu impressionante poder persuasivo para tornar-se um marco na história da comunicação.
Ela, abandonou a carreira musical para se dedicar mais ao rádio. E desde os primeiros dias da implantação da TV, esteve diretamente ligada à comunicação, fazendo história como apresentadora. O nome dela? Hebe Camargo!
Como Hebe e Silvio Santos outros grandes comunicadores também se destacaram e fizeram a diferença nos veículos de comunicação.
A chamada época de ouro, na TV ou no rádio, trazia sempre uma diversidade de atrações musicais, telenovelas e entretenimentos que iam dando forma à atual indústria da telecomunicação.
Outra referência na arte de se comunicar foi Chacrinha, que ousou por apresentar um estilo irreverente diante das câmeras. Com uma buzina pendurada no pescoço e um abacaxi nas mãos, o pernambucano que também iniciou carreira no rádio, lançou muitos artistas com seu programa de calouros. Dono de bordões populares e na companhia de suas ‘chacretes’, à época verdadeiras musas, conquistou público e audiência com o que mais sabia fazer, se consagrando o primeiro comunicador do Brasil.
O ‘velho guerreiro’, como era conhecido, faleceu em 1988, deixando na história marcas que jamais se apagariam e a certeza de que “tudo se copiaria”, como costumava dizer sobre a TV.
No relicário da comunicação brasileira, guardados como estes são os fragmentos que constroem e mitificam, com sucesso retumbante, um baú de jóias raras. Verdadeiros tesouros da história.

Artigo por Raphaela Almeida

2 comentários:

Soll disse...

Raphaela,

O texto tem chance de ficar bom.

Você precisa se aprofundar na questão pautada: grandes comunicadores nem sempre são profissionais da comunicação.

Lembra-se?

Pois, para ser um ARTIGO é necessário fundamentar melhor. O seu texto ainda está superficial e muito "comum".

Pesquise mais e aprofunde os argumentos conforme a pauta. Você é capaz!

Dica: leia alguns artigos de colunistas de revistas.

Solange

Soll disse...

Escolha uma imagem mais significativa para ilustrar seu artigo.